Manguezal

O Manguezal é um bioma costeiro, ou seja, ele fica na transição entre o ambiente terrestre e marinho. É imundável por conta das marés altas e observados desde o Amapá até o Golfão Maranhense, aparecendo, ainda, espaçadamente, em outros trechos do litoral, principalmente junto às baías ou desembocaduras de rios.

Mangue é a vegetação que predomina no manguezal.

Em função do solo extremamente salino e da deficiência de oxigênio, em virtude das oscilações constantes da maré, predominam os vegetais pneumatóforos (raízes aéreas) e halófilos.

Por causa das poucas condições encontradas neste ambiente é possível encontrar somente três espécies de vegetais: mangue vermelho, mangue seriba e mangue branco que, em alguns lugares do mundo, podem atingir até 20 metros de altura.

  • Mangue Vermelho: Possui raiz que sai de várias alturas do caule (raízes aéreas) e utilizam o solo para conseguiram uma melhor sustentação;
  • Mangue Seriba, Siriúba ou Preto: Possui ramificações verticais que servem para recolher oxigênio do ar, e se desenvolvem em maior número;
  • Mangue Branco: Encontrado nos terrenos mais altos e de solo mais firme. É semelhante ao mangue preto, porém, se desenvolve em menor quantidade.

Esses dois últimos tipos de mangue possuem um sistema de raízes respiratórias (pneumatóforas), que absorvem o oxigênio durante a maré baixa.

Mangue
Os manguezais formam um ecossistema com incrível complexidade, as formações do mangue, possuem raízes pneumatóforas, como as que observamos em Itanhaém, SP.

Devido a força das marés o manguezal apresenta pouca diversidade de espécies, mas por outro lado possui uma alta produtividade primária, abundância de vida e biomassa. Eles funcionam como uma espécie de berçário para as espécies locais, além de ter um papel fundamental na proteção contra a erosão costeira, promovendo a retenção de sedimentos transportados pelo mar nas terras continentais pela fixação dos vegetais.

O Brasil possui a maior faixa de Manguezal do planeta, numa superfície de cerca de 20 mil km2, que se estende do nordeste ao sul do país, desde o Cabo Orange, no Amapá, até o município de Laguna, em Santa Catarina

A exploração do manguezal começou na Ásia, aqui eles são aproveitados economicamente para a extração do tanino, da madeira usada em construções (caibros) e também na pesca de caranguejos. Porém essa exploração tem se expandido cada dia mais, sendo um perigo para o ecossistema. Muitos manguezais já foram destruídos por conta disso.

Para reconhecer a importância dos manguezais, em 1965 o Código Florestal definiu que essas áreas fossem áreas de proteção permanente. Porém a urbanização em suas proximidades tem destruído gradativamente estes habitats e, mesmo com a proteção da lei, essas áreas continuam sendo ameaçadas, provocada principalmente pela especulação imobiliária.

Por: Gislaine Monteiro Vasconcelos

Veja também: