Home > Geografia Brasil > Região Sudeste

Região Sudeste

O Sudeste é a região de maior destaque econômico. Nela estão localizadas as metrópoles globais (as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro), além da maior produção industrial.

Estados: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo

Relevo e vegetação

O Sudeste ocupa uma área de relevo elevado, pois a maioria dos terrenos está acima dos 500 m de altitude. Esse tipo de relevo facilita um maior potencial hidrelétrico, visto que possui rios mais encachoeirados. São comuns as elevações de topos arredondados, chamadas de “mares de morros”. O clima predominante no litoral é o tropical atlântico, enquanto nos planaltos domina o tropical de altitude.

Dentre as formações vegetais, destacam-se a floresta tropical, os campos e os cerrados. Antes predominante na região, a floresta tropical foi devastada pela ocupação antrópica do território, sendo substituída por plantações, estradas, cidades, ferrovias etc.

População

Mapa da Região SudesteA região Sudeste é a mais populosa e a mais povoada do país. Sua densidade demográfica é de 72,26 hab./km2, e o índice de urbanização chega a 88%. Além das duas metrópoles globais (São Paulo e Rio de Janeiro), há a metrópole nacional de Belo Horizonte.

A região Sudeste é a mais populosa e povoada do Brasil, devido às atividades econômicas desenvolvidas nessa área. Historicamente, seu povoamento se acentuou com as migrações populacionais ocorridas em virtude da crise no cultivo de cana do Nordeste (gerada pela concorrência do açúcar produzido nas Antilhas) no final do século XVII, ocasião em que foi descoberto ouro em Minas Gerais.

A decadência do açúcar e a febre do ouro arrastaram multidões de nordestinos para o Sudeste. Mais tarde, o esgotamento das minas fez com que muitos habitantes da região se dirigissem para os atuais estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Economia

A economia do Sudeste é a mais desenvolvida e industrializada. Na agropecuária destacam-se os rebanhos bovinos, além de uma produção agrícola variada, na qual sobressaem a cana-de-açúcar, a laranja, o café e a soja.

O extrativismo mineral apoia-se nas reservas de ferro e manganês de Minas Gerais. Outro setor importante é a exploração de petróleo na plataforma continental, nas bacias de Campos (litoral fluminense) e de Santos (litoral paulista).

No século XIX, o espetacular desenvolvimento da cafeicultura em terras paulistas confirmou que o deslocamento do eixo econômico do Nordeste para o Sudeste era irreversível. Desde a segunda metade do século, novos contingentes chegaram ao Sudeste: os imigrantes que vinham trabalhar nos cafezais paulistas como assalariados.

A crise do café no período de 1929-1930 levou o país a investir em novas atividades econômicas como a policultura e a indústria. Devido ao seu desempenho associado à industrialização, que acabou atraindo migrantes de vários lugares do Brasil, e à grande oferta de empregos no setor de serviços, o Sudeste confirmou sua posição de eixo econômico brasileiro.

Autoria: Michael Andrei Donini

Veja também: